Carlota Wahnon
No meio de um deserto, com um calor de anúncio de refrigerante, um top simples, uns calções indiferentes, música começa a tocar...

Tenho de saltar, tenho de dançar, tenho de esquecer o calor, fecho os olhos, danço com a areia nos pés. Abano a cabeça, o cabelo começa a soltar-se do meu corpo, todo o meu corpo se esquece do calor.

Quando estou no meu auge de euforia, abro os olhos lentamente, e está um mundo de gente à minha volta. Todos vieram dançar, soprar bolas de sabão, usar chapéus estranhos, e maquilhagens originais.

Dançámos todos, com a areia nos pés. O calor já fazia parte de nós, não incomodava, era mais um membro em sintonia.